Se você faz receitas do Quarta Feira, envie a foto da sua preparação na página do facebook:

segunda-feira, julho 30, 2012

Taboule de Quinoa

2 copos de quinoa
1 cubo de caldo de galinha
4 tomates

1 pepino picado
suco de 1 limão
1/2 maço de salsa
1/2 maço de hortelã
1/2 maço de manjericão

1/2 xicara de azeite 
Sal, pimenta do reino moida a gosto


Modo de Preparo:
Lavar quinoa em uma peneira sob água corrente.
Aqueça uma panela de água com o caldo de galinha.
Quando a água chega a ferver, adicione a quinoa e misturar. Cozinhe por 12 minutos.
Escorra e deixe esfriar

Prepare os legumes:
Corte o tomate em cubos pequenos, sem semente.
Corte o pepino e cubos bem pequenos.
Lave a salsinha, hortelã e manjericão. Seque-os e pique grosseiramente.
Prepare tabule:
Adicione os tomates picados, o pepino e as ervas na quinoa.
Misture delicadamente e tempere.
Deixe esfriar e leve à geladeira até servir.
Despeje o molho antes de servir.

Fonte/foto: cuisineaz

sábado, julho 21, 2012

Bolo de chocolate com glace de chocolate

SÁBADO É DIA DE BOLO!!


2 xícaras de farinha de trigo
2 xícaras de açúcar
1 xícara de nozes picadas
1 xícara de uvas passas
1 xícara de chocolate em pó de boa qualidade
5 ovos
2 colheres rasas(sopa) de fermento químico
1 xícara de óleo

Calda de chocolate (Glacê)
7 colheres de sopa de açúcar (glaçúcar)
5 colheres de sopa de chocolate do padre (cacau em pó)
4 colheres de sopa de água fervendo
Misture tudo fora da panela, e regue o bolo.

Modo de Preparo:
1. Juntar todos os ingredientes e mexer bem
2. Assar em forma de pudim (buraco no meio) untada e enfarinhada em forno pré - aquecido a 180º.C
3. Cubra com o glacê.

quarta-feira, julho 18, 2012

Pão de abóbora


Ingredientes

1 kg de farinha de trigo
500 g de abóbora cozida
50 g de óleo
125 g de ovos (aproximadamente 2 ovos)
20 g de sal
80 g de açúcar
20 g de fermento seco biológico
75 g de água

Modo de Preparo

1. Amasse as abóboras cozidas como purê e deixe esfriar.
2. Bata a massa pelo método direto, colocando a água aos poucos até dar o ponto, cerca de 10 minutos.
3. Deixe a massa descansar em superfície untada com óleo por 15 minutos, coberta com plástico.
4. Divida em pedaços de 40 a 50 g e modele.
5. Acondicione em assadeira untada com óleo.
6. Deixe fermentar de 30 a 40 minutos, corte e pincele com gemas diluídas em um pouco de água.
7. Asse no calor seco a 190ºC por aproximadamente 15 minutos.
8. Retire do forno e resfrie sobre uma grelha.


Receita maravilhosa de Rogério Shimura, publicada no blog dedo de moça.

Para acrescentar ou mudar o sabor do pão, é só acrescentar 10% do produto em relação a farinha de trigo. Neste caso, 100g. de coco ralado, ou 100g de semente de girasol, ou 100g de castanha de cajú picada.

sábado, julho 14, 2012

Muffins de abobrinha com ricota e bacon

quinta-feira, julho 12, 2012

Baguetinha Recheada

 

Esta receita é facil, com poucos ingredientes e fica maravilhosa!!

Ingredientes

½ xícara (chá) de farinha de trigo
25g de fermento biológico
10g de gordura vegetal
10g de açúcar
10g de sal
1 copo de água


Recheio Frango:
300g de frango cozido desfiado e temperado
150g de catipiry

Recheio Vegetariana:
300g de escarola refogada
80g de tomate seco
80g de mussarela de bufala

Modo de preparo

Recheio Frango:
Misture o frango frio já refogado e temperado com o catupiry.

Recheio Vegetariano:
Misture a escarola já fria e temperada com o tomate seco picado e a mussarela de búfala cortada em cubos.

Massa e Montagem:
Adicione os ingredientes em uma batedeira com o batedor gancho. Bata a massa adicionando a água aos poucos até ficar lisa e firme.
Tire a massa e deixe descansar por 20 minutos sobre uma superfície enfarinhada e coberta com um pano.
Após o descanso divida a massa em 10 partes iguais. Abra cada pedaço de massa e espalhe o recheio e enrole como um rocambole. Feche as pontas da massa para não vazar o recheio. Coloque em uma forma e deixe descansar até atingir o dobro do volume.
Leve para assar em um forno com temperatura de 200° por 25 minutos.



Fonte receita: Felipe Abraão

segunda-feira, julho 09, 2012

Sopa de legumes com macarrãozinho




Ingredientes

1 quilo de múculo em cubos pequenos
1 cebola pequena cortada em cubos (1 xícara)
1 cenoura grande, cortada (1 xícara)
3 talos de aipo, picado (1 xícara)
2 dentes de alho picados
2 unidades tomate picado
100g grão de bico cozido
1 colher de sopa de extrato de tomate
2 xícaras de caldo de carne
1 colher de chá de orégano
1 colher de chá de manjericão
1/2 colher de chá tomilho
1/2 pacote macarrão para sopa
1 colher de sopa de salsa picada e cebolinha
100g queijo ralado

Modo de Preparo:

1. Refogue a cebola, o alho, e o aipo.
2. Doure a carne e cozinhe com os legumes, na panela de pressão por 40 minutos.
3. Quando a carne estiver macia, adicione o grão de bico e o macarrão. Cozinhe até que a massa ficar macia.
4.Tempere.
5.Serva com cheiro verde e queijo ralado.

Foto: katrina-runs

domingo, julho 08, 2012

MEDINDO AS RIQUEZAS DO SER HUMANO!!!



Escrito por Catón, jornalista mexicano.

Fabuloso texto escrito por Catón, jornalista mexicano.

“Tenho a intenção de processar a revista "Fortune", porque fui vítima de uma omissão inexplicável. Ela publicou uma lista dos homens mais ricos do mundo, e nesta lista eu não apareço. Aparecem: o sultão de Brunei, os herdeiros de Sam Walton e Mori Takichiro.
Incluem personalidades como a rainha Elizabeth da Inglaterra, Niarkos Stavros, e os mexicanos Carlos Slim e Emilio Azcarraga.
Mas eu não sou mencionado na revista. E eu sou um homem rico, imensamente rico. Como não?  vou mostrar a vocês:
Eu tenho vida, que eu recebi não sei porquê, e saúde, que conservo  não sei como.
Eu tenho uma família, esposa adorável, que ao me entregar sua vida me deu o melhor para a minha; filhos maravilhosos, dos quais só recebi felicidades; e netos com os quais pratico uma nova e boa paternidade.

Eu tenho irmãos que são como meus amigos, e amigos que são como meus irmãos.
Tenho pessoas que sinceramente me amam, apesar dos meus defeitos, e a quem amo apesar dos meus defeitos.

Tenho quatro leitores a cada dia para agradecer-lhes porque eles lêem o que eu mal escrevo.

Eu tenho uma casa, e nela muitos livros (minha esposa iria dizer que tenho muitos livros e entre eles uma casa). Eu tenho um pouco do mundo na forma de um jardim, que todo ano me dá maçãs e que iria reduzir ainda mais a presença de Adão e Eva no Paraíso. Eu tenho um cachorro que não vai dormir até que eu chegue, e que me recebe como se eu fosse o dono dos céus e da terra.

Eu tenho olhos que vêem e ouvidos para ouvir, pés para andar e mãos que acariciam; cérebro que pensa coisas que já ocorreram a outros, mas que para mim não haviam ocorrido nunca.

Eu sou a herança comum dos homens: alegrias para apreciá-las e compaixão para irmanar-me aos irmãos que estão sofrendo.

E eu tenho fé em Deus que vale para mim amor infinito.
Pode haver riquezas maiores do que a minha?
Por que, então, a revista "Fortune" não me colocou na lista dos homens mais ricos do planeta? "
E você, como se considera? Rico ou pobre?
Há pessoas pobres, mas tão pobres, que a única coisa que possuem é ... DINHEIRO.
Armando Fuentes Aguirre (Catón)

quinta-feira, julho 05, 2012

Clafoutis de Abobrinha



Ingredientes
5 abobrinha
50ml azeite
400ml de creme de leite fresco
400ml  de leite desnatado
6 ovos
80g. amido de milho
100g queijo parmesão ralado
2 ramos de manjericão
noz moscada, lemon pepper a gosto
Sal e pimenta a gosto
manteiga e farinha de trigo para untar

Modo de Preparo:

Pré-aqueça o forno a gás marca 6 (180 ° C).

Lave as abobrinhas. Corte em fatias finas e cozinhe por 5 minutos, retire e leve para grelhar em uma frigideira por dez minutos, com óleo ou azeite. Reserve.
Pique finamente o manjericão.
Unte seis ramequins com manteiga ou óleo e farinha de trigo.
Em uma tigela, bata os ovos com o amido de milho.
Misture o creme de leite, o leite e o queijo parmesão aos ovos. Tempere.
Divida abobrinha verticalmente, em ramequins untados. Despeje a massa sobre as abobrinhas.
Asse em banho maria, por 40 minutos.
Retire as forminhas do forno e sirva imediatamente.


Fonte foto: cuisineaz

quarta-feira, julho 04, 2012

Arroz Pilaf com Camarão





Ingredientes
200 g de arroz de parbolizado
300 g de camarão Rosa M, descacado e com o rabo
400g shitake em tiras
colheres de sopa de azeite
1 unidade de cebola em cubos pequenos
1/2 xicara de alho poro em tiras finas
1 colher de sopa de molho inglês
30 ml de água ou caldo de galinha
raminhos de salsa, e cebolinha picadas
1/2 copo de vinho branco
1 colher de chá de pimenta dedo de moça picada
Sal, pimenta do reino moida a gosto

Modo de Preparo/Prepare o arroz pilaf:
Descasque e pique as cebolas.
Aqueça o óleo em uma panela e sue a cebola em fogo baixo até que fiquem macias, junte o alho poro e os cogumelos picados, e depois os camarões, refogue por 5 minutos, e adicione o molho inglês e reserve os camarões.
Em outra panela coloque o caldo para aquecer.
Adicione o arroz, a panela com a cebola. Envolva-o bem a gordura, misturando-o até que ele ficar perolado.
Junte o vinho branco e depois caldo quente ( sempre duas vezes a medida do arroz).
Corte um círculo de papel manteiga com o diâmetro da panela.
Corte um pequeno orifício no centro.
Coloque este papel sobre o arroz.
Cozinhe por 20 minutos.
etire o papel manteiga. Misture com um garfo o arroz, a salsa e cebolinha picada, a pimenta dedo de moça e os camarões com os cogumelos.
Sirva.

Fonte/foto: cuisineaz

terça-feira, julho 03, 2012

É duro ser chef

Ao descobrirem a extenuante rotina dentro das cozinhas, 80% dos estudantes de gastronomia decidem abandonar a carreira.
Viajar o mundo, aparecer em jornais e revistas, apresentar programas de TV. Embalada pelo glamour que cerca a atividade, a carreira de chef tornou-se uma das mais cobiçadas pelos jovens cariocas. O entusiasmo inicial, no entanto, tem dado sinais de que se arrefece com o tempo - ou, para ser mais específico, logo depois do primeiro estágio. De acordo com o Ministério da Educação, 200 alunos no Rio concluíram a graduação em gastronomia em 2010. O número corresponde a apenas 20% dos estudantes matriculados. Enorme em comparação com a de outras carreiras, a evasão de 80% é uma reação à intensa rotina de trabalho nas cozinhas. Longe dos holofotes e da fama, o iniciante precisa enfrentar jornadas que extrapolam dezesseis horas de trabalho, exigem que se esqueça de vaidades básicas, como pintar as unhas, fazer maquiagem ou usar perfume, e incluem longos períodos de atividade nos fins de semana e feriados. “Muitos acham que vão entrar na faculdade e virar profissionais estrelados no dia seguinte”, afirma Cláudia Fortes, coordenadora da Estácio de Sá, a pioneira a criar o curso, em 2001. “Trata-se de uma estrada que leva anos para ser construída, demandando disciplina, empenho e dedicação.”

A maior parte dos aspirantes a mestre-cuca é de jovens na casa dos 20 anos, oriundos de famílias de classe média ou alta, mas com pouca ou nenhuma ideia dos desafios da profissão. Ter bom poder aquisitivo pode ser necessário para o início, uma vez que só existe uma universidade pública no Rio com graduação em gastronomia e o preço das mensalidades das particulares é alto. O curso da Estácio de Sá, por exemplo, custa entre 1370 e 1691 reais ao mês. Quando a juventude dourada e bem-nascida vai em busca do primeiro estágio, vem o choque: a disparidade que existe entre sonho e realidade é gritante. Um assistente, já formado, ganha em média 1 000 reais, valor que está bem abaixo daquilo que os calouros imaginavam quando decidiram encarar as panelas. E um estágio pode render algo como 600 reais, o equivalente a dois jantares, com acompanhante e vinho barato, em um restaurante de três cifrões.

Sem um salário atraente, o iniciante sofre mais um solavanco ao receber a lista de atribuições. Em muitas cozinhas, será dele a missão de descascar batatas, lavar as folhas das saladas e limpar o chão no fim da noite. São tarefas pelas quais a maioria dos chefs tarimbados já passou antes de liderar uma grande brigada, mas que muitos principiantes não têm o hábito de encarar - nem mesmo em sua própria casa. “A maior parte dos estagiários pede demissão logo nos primeiros dias de trabalho. São raros os que aguentam até a segunda semana”, conta a premiada Roberta Sudbrack, que antes de abrir seu restaurante no Jardim Botânico comandou em Brasília a equipe do Palácio da Alvorada.

Iludidos com a possibilidade de sair da faculdade dando ordens, criando pratos ou abrindo o próprio restaurante, mesmo os mais persistentes se frustram com a dureza da labuta. Cansado de lidar com exames e problemas de saúde, o radiologista Carlos Eduardo Vieira decidiu levar a sério seu hobby de fim de semana. Com a bagagem adquirida na faculdade, abriu uma lanchonete. Dois anos depois, jogou o avental: “Ralava mais do que antes e não compensava financeiramente”. De volta aos laboratórios, passou a ganhar o dobro do que tirava à frente de uma casa. Uma de suas colegas de classe, Paula Prandini, insistiu. Só que para chegar a chef e sócia do Stuzzi, sucesso de público no Leblon, seguiu o caminho oposto. Mesmo formada, investiu em cursos e estágios no exterior, trabalhou com chefs consagrados como Roland Villard, do Le Pré Catelan, e em estabelecimentos estrelados do Guia Michelin. Enquanto seus amigos comemoravam o réveillon de 2009, Paula estava no batente, ajudando a preparar a ceia do Sofitel. “Passei a virada do ano com uma panela de purê nas mãos”, recorda-se. “É muito sacrificante, sim, mas faria tudo novamente.” Pelos cálculos de Paula, só três pessoas de sua turma, que tinha trinta alunos, continuam na área. Como se vê, é preciso muita paixão - e disposição - para encarar a vida de chef.


Fonte: Veja/ por Fabio Codeço | 22 de Fevereiro de 2012


domingo, julho 01, 2012

SAL Temperado


1 kg de sal refinado
Ervas picadas (2 colheres de chá de manjerona, 2 colheres de chá de sálvia, 2 colheres de sopa de alecrim, 2 colheres de sopa de tomilho, uma pitada de louro em pó, uma pitada de cravo em pó)
1/2 colher de chá de pimenta do reino moida
1 colher de sopa de alho triturado

modo de preparo

Coloque o sal em alguma travessa funda e acrescente os ingredientes. Misture bem todos os itens com as mãos e guarde num pote seco e fechado por até 6 meses.
O sal temperado pode ser usado em assados, grelhados e em outras preparações.



Achei esta companha no blog Gordelicia e gostei bastante. Campanha Consumo Consiente do Sal!

Fonte foto: gordelicia