O Primeiro Bem Casado

Biscoito que se tornou símbolo argentino dá origem ao doce


O alfajor é herança árabe e nasceu na Andaluzia. Vem da palavra al-hazu, que significa recheado.
Originalmente era feito á base de amêndoas, mel e avelãs.
Tornou-se popular e toda a Espanha e partiu a América Latina, fincando raízes na Argentina.
Apesar das inúmeras variações na massa e no recheio, o senso comum argentino relaciona o doce a biscoitos de maisena levemente resistente amalgamados com um bom dulce de leche.


O doce típico dos casamentos é herança tanto da tradição portuguesa dos casadinhos quanto dos ainda mais antigo alfajores. Simbolicamente a história é outra: na Bíblia, Deus criou primeiro o homem e depois a mulher. E uniu-os formando um só corpo. Os bem casados rpresentam essa união - quem come reforça o elo com seu parceiro e, de quebra, chama para si essa mesma sorte. Sem ironia nenhuma.
Em que pese à tradição, o grande mérito do bolinho está na combinação açúcarada precisa de ingredientes e na falsa simplicidade.
Massa umida e macia, com recheio clássico de doce de leite, mas já se usou baba de moça e hoje ha quem bote brigadeiro ou doce de leite com coco, ou nozes.
Aí depois de recheado, banha-se o pão de ló recheado em calda de açúcar, com especiarias como cravo, canela e raspas de limão.


Fonte: revista Gula/ edição 231
foto: desejo e sabor

Comentários

Postagens mais visitadas